top of page

O barato que sai caro

Atualizado: 3 de mar. de 2021

Em outubro do ano passado, a ABA (American Booksellers Association) deu início a uma campanha contra a Amazon e sua estratégia de vendas sufocante para o mercado editorial, gerando um necessário debate dentro do mercado editorial brasileiro. Discutir os impactos desse novo colosso dentro do nosso já polarizado mercado editorial passa a ser necessário para os que nele transitam, para além de uma reclamação sisuda contra o novo ou as novas lógicas de mercado que fazem parte de um processo infinito de mudanças do mundo em que vivemos. É preciso refletir sobre o funcionamento desse processo e o impacto nocivo que ele tem para as livrarias e editoras independentes, assim como nas relações destas com o comprador de livros. Faz-se necessário igualmente convidar esse consumidor a colaborar na busca de alternativas para essa lógica destrutiva.


A Amazon é uma competidora desleal no mercado do livro a partir de uma prática que, apesar de proibida no Brasil, vem sendo utilizada pela gigante estadunidense por uma carência de regulamentação dessa lógica de atuação no mercado. Conhecida como dumping, essa estratégia consiste em colocar produtos no mercado a um preço muito abaixo do praticado, impossibilitando a concorrência. Essa ação é viabilizada pelo fato de que a Amazon não obtém seus lucros na venda de livros especificamente, o que lhe permite oferecer exemplares a um preço impraticável até para as editoras que publicam os próprios livros. A partir dessa atuação dentro do mercado, a Amazon configura um monopólio localizado à margem da regulamentação, esmagando a concorrência com preços que são consideravelmente inferiores aos preços de capa praticados pelo restante do mercado.


A empresa, que já exerce uma competição desleal no mercado dos países em que atua, chega ao Brasil com um mercado editorial em crise. A Cosac Naify encerrou as atividades em 2015, em 2013 a livraria Laselva fechou todas as mais de 80 lojas que tinha no país e entrou com pedido de recuperação judicial para uma dívida de mais de R$ 120 milhões, assim como a Saraiva e a Cultura, que já pediram a recuperação judicial de uma dívida que, somada, se aproxima de R$ 1 bilhão. É preciso lembrar que, juntas, estas duas livrarias representavam 35% da venda do setor, seu fechamento devendo, portanto, impactar severamente as editoras e distribuidoras. Assim, a Amazon compromete negativamente uma cadeia produtiva que já vinha tendo dificuldades no mercado editorial brasileiro e a corrompe a partir da estratégia de negócios já mencionada. Sublinhe-se, pois, que o mercado editorial brasileiro já dava sinais de operar dentro de uma lógica que se aproximava do insustentável, e a entrada da empresa estadunidense nessa cadeia produtiva frágil foi a pá de cal que escancarou a crise.


É difícil apontar uma solução para o problema do mercado editorial e a questão da inserção da Amazon nesse contexto, mas algumas alternativas já vêm surgindo em outros países, a exemplo da França, que aprovou em 2013 um projeto de lei que proíbe a isenção do custo do frete, a fim de regulamentar o dumping e amenizar o impacto nocivo da Amazon no mercado editorial do país. Além disso, se faz urgente uma revisão do funcionamento da cadeia produtiva do mercado editorial no Brasil a partir de seus agentes (livrarias, distribuidoras, editoras, etc.). Quanto ao comprador de livros, fica o apelo para que, apesar de a preços maiores, compre seus exemplares de livrarias e editoras locais ao invés de contribuir com o desmantelamento do mercado editorial comprando de grandes lojas de departamento online, sob o risco de um decréscimo significativo da bibliodiversidade e do esfacelamento das editoras e livrarias independentes.



Referências:

ABA Launches #BoxedOut Campaign: Booksellers Invited to Join. Disponível em: https://www.bookweb.org/news/aba-launches-boxedout-campaign-booksellers-invited-join-578433. Acesso em: 26/02/2021.


COLLAZZO, Lucas. Para professor da NYU, Amazon faz dumping, mas é um excelente investimento. Disponível em: https://www.infomoney.com.br/stock-pickers/para-professor-da-nyu-amazon-faz-dumping-mas-e-um-excelente-investimento/. Acesso em 27/02/2021.


BREDA, Tadeu. Amazon destrói. Disponível em: https://elefanteeditora.com.br//amazon-destroi/. Acesso em 27/02/2021.


SIMONACI, Ana Paula. A Amazon e o declínio do mercado editorial brasileiro.1ª série do número 2 da Revista Rosa. Disponível em

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


EditoraCoragem_Logo_4c.png
bottom of page